Passando por aqui? Deixe um comentário ou, que tipo de reportagens gostaria de ver....

Olá....

Obrigada por sua visita,deixe um comentário, ou se preferir, coloque alguma matéria interessante que eu publicarei. Bjks enormes...Irma

Loading...

Pesquisar este blog

segunda-feira, 31 de maio de 2010

ESTACIONAMENTO NO RS

Lei Estadual Nº 1209 /2004 foi aprovada!




EXCELENTE NOTÍCIA QUE NINGUÉM DIVULGOU

Lei aprovada!

Vitória!!

Enfim a Lei do estacionamento em shopping no RS !!

A lei do estacionamento em Shoppings, já está vigorando.

'Lei Gratuidade de Estacionamento' - Lei Estadual nº

1209/2004.

A caixa tá sabendo, porém, só faz se vc pedir.

É necessário que o valor da compra no shopping onde vc

estacionou seja 10 vezes maior que o valor do

estacionamento.

Exemplo:

Se o valor do estacionamento é de R$ 3,00 e vc gastou

R$ 30,00 no shopping, com qualquer coisa, alimentação,

roupa,etc...

Peça o cupom fiscal e apresente ao caixa do

estacionamento. Eles terão que carimbar e validar o

ticket, sem você precisar gastar nada mais.

Espalhem a informação, pois é Lei.

Apareceu inclusive no jornal da Globo (bem tarde para não dar bandeira...).

Essa funciona mesmo, mas, é claro que os shoppings não

farão propaganda disso!

Divulgue e avise aos seus amigos!!!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

REFORMA POLÍTICA SEGUNDO JORGE LINHAÇA...

CONCORDO E ASSINO EM BAIXO...


Uma Reforma Política

Segundo Jorge Linhaça



Ano de eleições! Muito se acusa e se reclama sobre a atividade política em nosso país. Para não ficar apenas na reclamação resolvi reunir algumas sugestões que já fiz em textos e debates esparsos ao longo do tempo.



Claro que não sou o "descobridor da América" e nem tenho a pretensão de ser o primeiro a por um ovo em pé, mas , ainda assim, não posso furtar-me a sugerir pontos que creio que poderiam contribuir , de alguma maneira para uma certa moralização e maior transparência do processo eletivo e exercício dos cargos públicos.



1- Da liberdade de não se votar e da possível não eleição dos candidatos:



Em um país onde a maioria da população se diz apolítica ou demonstra pouco interesse por esse assunto, chega a ser absurdo o voto obrigatório, talvez um resquício da ditadura que, os partidos, por interesses próprios, jamais se importaram em corrigir.



( Claro que é mais fácil manipular uma multidão de analfabetos políticos do que um grupo de pessoas conscientes; até por isso a educação em nosso país está sempre em segundo, terceiro ou quarto plano )



Muitas pessoas comparecem às urnas por obrigação e quando lá estão, ou votam nulo ou branco; ou votam em qualquer um para "não perder " o voto.



Claro que isso favorece aos candidatos já que sempre existe a possibilidade de serem eleitos por sorte ou por falta de opção.



No meu modelo de eleições , votaria só quem quisesse, dessa maneira evitaríamos os votos por impulso e desprovidos de uma análise consciente.



O titulo de eleitor continuaria a ser um documento obrigatório, mas, exercer ou não o direito de voto seria uma opção do cidadão que não sofreria nenhuma sanção por não comparecer às urnas.



Alguns hão de perguntar: Oras, se o voto não seria obrigatório, por que ter um título de eleitor continua a ser importante?



Bem, aí entra uma outra idéia minha:



Caso o número de eleitores registrados que comparecessem às urnas fosse inferior a 60% do total, ninguém seria eleito, criando-se assim uma vazio eleitoral que não poderia ser preenchido com a manutenção dos cargos pelos últimos ocupantes.

( Por isso a necessidade de se ter os eleitores registrados)



Caramba, Linhaça, você endoidou de vez! O que aconteceria então? Ficaríamos sem governo?



Claro que não...as eleições em nosso país ocorrem meses antes da posse dos novos eleitos, tempo suficiente portanto para que se mudassem os candidatos que não atraíram a população votante, ou para que os candidatos mudassem o rumo de suas prosas...



A vantagem seria que os candidatos teriam de tratar a população com um pouco mais de inteligência ao invés de esperteza e marketing.



2- Da deseleição dos maus candidatos:



A cada dois anos, coincidindo com o calendário eleitoral, o eleitor teria a oportunidade de indicar candidatos que seriam retirados de seus cargos caso não apresentassem serviço.

Se somos nós que lhe damos o seu emprego, nada mais justo do que, como empregadores podermos demití-los.

Assim não seríamos obrigados a aturar por 4 anos os maus políticos eleitos.



O candidato que fosse deseleito, ficaria impedido ( assim como o seu vice, no caso de cargos majoritários) de concorrer a qualquer cargo eletivo pelas duas próximas eleições. Já pensaram que maravilha? Na prática estaríamos livres dessa corja por pelo menos dez anos.

Quem assumiria a vaga dos cargos executivos?

Os segundos colocados nas eleições.



Quem assumiria as vagas nas câmaras e senado?



Ora , para isso existem os suplentes, tudo muito simples...



Qual o percentual necessário para a deseleição?

No caso de cargos majoritários 50%+ 1 dos votos.

No caso de deputados, podería-se estabelecer algo como os 10 mais desvotados ( incluindo aqui todos os que empatassem tecnicamente em décimo lugar)



No caso dos senadores o mais votado em cada estado, com um índice percentual mínimo de votos válidos em torno de 30%



No caso de vereadores um limite de 30 % do quorum.



Já imaginaram que limpeza seria feita a cada dois anos?

Não precisaríamos nos sentir traídos, estaria em nossas mãos por pra fora quem nada faz pelo povo.



3-Do fim da imunidade parlamentar:



Qualquer ocupante de cargo eletivo em qualquer esfera passaria a ser julgado como qualquer cidadão, em regime de prioridade, não pelos seus pares conchavados como estamos acostumados a ver e, no caso de condenação, perderia o mandato e tornaria-se inelegível por 20 anos.



4- Da não obrigatoriedade de ser filiado a um partido político para candidatar-se a qualquer cargo eletivo.



Uma das coisas mais absurdas que ocorrem em nosso país é a obrigatoriedade do cidadão estar atrelado a um partido político para candidatar-se a qualquer cargo.

Isso na prática favorece aos partidos indicarem compulsoriamente quem pode ou não concorrer nas eleições.



Bastaria a cada cidadão, interessado em concorrer a um cargo público, registrar-se como tal no cartório eleitoral de seu município para habilitar a sua candidatura.



Teríamos assim a possibilidade de candidatos realmente independentes, sem rabo preso com os interesses partidários.

Isso possibilitaria programas de governo independentes das imposições dos partidos.



5- Do horário eleitoral gratuito e dos debates radiofônicos e televisivos.



O horário eleitoral gratuito deveria ser igualitariamente dividido entre os partidos e candidatos independentes, independente de quantos representantes possuem nos cargos políticos, ficando vetada a composição de partidos para auferir um maior tempo para um candidato de coligação. Assim teríamos a oportunidade de ver o que cada um tem a dizer e não seríamos obrigados a ver eleições polarizadas entre dois ou três candidatos como hoje.



Os debates obedeceriam aos mesmos critérios, com a presença de todos os candidatos que se dispusessem a dele participar , respondendo num primeiro momento a algumas perguntas comuns a todos.

Num segundo momento cada candidato teria o direito de fazer duas perguntas livres a cada um dos seus oponentes.

Num terceiro momento seriam sabatinados pela platéia, internet, telefone ou outro meio de comunicação disponível.



Ficariam proibido o envio de perguntas aos candidatos pela emissora para prévia autorização ou preparo de respostas pelos candidatos presentes ao debate. Cada um que se armasse do que achasse mais interessante.



O candidato que usasse respostas evasivas para fugir à questão apresentada seria automaticamente excluído do debate na segunda reincidência. Assim não ficaríamos ouvindo blá blá blás sem nexo como é costume desses senhores que aí estão.



6- Da não perpetuação, em cargos executivos, de um mesmo partido por mais do que dois mandatos consecutivos.



Nada mais anti-democrático do que a perpetuação no poder que , na prática só serve para varrer para baixo do tapete os problemas e as ingerências governamentais em todas as instâncias. Criam-se vícios e omissões que impedem que um mesmo partido reveja suas ações quando muda-se o ocupante da cadeira executiva já que o mesmo está de rabo preso com seu predecessor.

Além disso, os problemas reais das gestões só vão aparecer quando outro partido assumir o governo...já imaginaram o que significam 20 anos maquiando a realidade como no caso atual do Estado de São Paulo?



O que aparecerá quando o tapete do palácio dos bandeirantes for levantado?



Na prática isto obrigaria os partidos a negociarem projetos específicos à longo prazo, evitando-se assim que projetos e/ou obras de interesse público, iniciados em determinado governo fossem interrompidos quando outro partido assumisse a cadeira vaga.



Manter um mesmo partido no poder , por anos a fio, é a maior demonstração de falta de consciência política de uma população. É sinal de um comodismo e desinteresse pelos avanços em áreas não contempladas pelo partido ocupante do cargo.



7- Dos trampolins eleitorais



Ficaria proibido que ocupantes de cargos executivos abandonassem seus mandatos para concorrer a cargos de maior proeminência, abandonando suas cidades e/ou estados nas mãos do vice, que via de regra, ninguém sabe quem é e em quem não se vota.

Assim evitaríamos os oportunistas de sempre que, na ânsia de receber um maior destaque no cenário político usam de seus " meios" mandatos para alçar maiores vôos.

Quer ser Governador e é Prefeito? Quer ser Presidente e é Governador? Espere as eleições onde não estiver exercendo um cargo executivo.Até lá todos terão a oportunidade de saber o que deu certo ou não no seu mandato...

Assim acabam-se os governos oportunistas de dois anos , onde o governante faz tudo para aparecer durante esse período sem se preocupar com as consequências posteriores.

*****



Como podem ver são idéias bastante simples que podem ser aplicadas rapidamente sem ônus algum as cofres públicos. Bastaria vontade política ou uma mobilização popular.



Enquanto isso não acontece e você ignora esta minha mensagem, continuamos "deitados eternamente em berço esplêndido" fingindo que nada disso nos afeta, enquanto os lobos políticos saciam sua fome de dinheiro e de poder às nossas custas.



ACORDA BRASIIIIIIILLLLLLLL...Opine! Concorde! Discorde!Faça sugestões...o importante é por a cabeça pra funcionar.











contatos com o autor

vencedor1961@yahoo.com.br

anjo.loyro@gmail.com


"Quem semeia a paz,colhe um mundo melhor" (Jorge Linhaça)

terça-feira, 25 de maio de 2010

A que ponto chegou a megalomania deste petista !

Até quando os brasileiros vão ficar cegos diante de tanta hipocrisia. Estamos em ano de eleição, e o "nosso” rsrsrs....presidente dá uma entrevista como essa. “Está nos chamando a todos de “burros”, cegos” ,"surdos" e "idiotas, pois todo aquele que ainda votar no PT, estará sujeito a continuar pagando para que o nosso rico dinheiro, e, diga se de passagem, tão suado, sirva para melhorar outros países que não o nosso. E nossa educação, nossa saúde pública (que estão no maior caos), nossas estradas, o salário mínimo, (que aliás) é o mínimo dos mínimos. Será que o "nosso" presidente conseguiria passar um mês com este salário??? Duvido, pois esse valor não paga talvez nem o café da manhã dele, ou, se preferirem, não paga um vestido da sua "bela" primeira dama, que aliás não faz outra coisa se não andar pelos shoppings, lojas, viajar, pq, que eu saiba, ela não está fazendo sua parte como primeira dama. Se ela conseguisse fazer pelo menos a metade das obras caritárias que fez Dona Ruth Cardoso, que andasse no meio do povo pobre, que estão morrendo aos poucos, por desnutrição, por falta de escolas, falta de saúde pública, (aliás, hj deram uma notícia no Jornal Hoje - da Rede Globo), na Bahia, uma parturiente ao sentir as dores do parto, foi socorrida para dar a luz, mas...vejam só, a cama em que ela estava quebrou e o bebê caiu, sofrendo traumatismo craniano e veio a óbito. O dinheiro que o governo está priorizando para CUBA, não deveria estar servindo para este tipo de investimento??? Ou estou errada. Sabe, gostaria muito de que o povo brasileiro tivesse a consciência da sua força, do seu poder e usassem esta mesma força na hora de votar. Acorda BRASIl, temos que ter consciência na hora de colocar nossos governantes para cuidar da nossa Pátria, do nosso tão rico e amado BRASIL. Uma terra abençoada, em que td que se planta dá. Não adianta fazer greves,brigar por isso ou aquilo, se, na hora de dar seu voto, escolhemos pessoas como as que estão ali no governo, que só roubam, sacaneiam, tiram nosso dinheiro para dar Aaaaa...CUBA???? Pelo amor de Deus, vamos abrir nossos olhos e ouvidos, e vamos tentar pelo menos,votar bem, para que nossos filhos, netos, tenham um país para se orgulhar, para poder bater no peito e dizer com orgulho "SOU BRASILEIRO" e como tal, não desistimos nunca.Espero que esta mensagem, com o vídeo em anexo, circulem pelo maior nº possível de pessoas, para que nas eleições tenhamos mais brasileiros conscientes. Obrigada. Um bj enorme no coração de todos.
Copiem e colem no seu navegador o link abaixo e vejam com seus próprios olhos....


http://www.youtube.com/watch?v=0x7z0VSQPQc

quinta-feira, 20 de maio de 2010

O que "D.Marisa faz?????"

Celso Amorim teve o respeito que merece!!!!

Repasso e concordo. Afinal, num país onde se dá a um aeroporto o nome de um maestro por conta de uma música sua chamada Samba do Avião (nada contra o Jobim, pois ele era gênio), o que mais se pode esperar? Ave Terra Brasilis.



Ora Celso Amorim vá a….merda!!!!
Adriana Vandoni em 18/04/ 2010

(Giulio Sanmartini) A concessão de comendas às mulheres de presidentes brasileiros pode causar problemas, dúvidas ou indignação. Conheço uma que causou problemas ao escritor e humorista Millôr Fernandes. Em 1959 ele tinha na extinta TV Tupi do Rio de Janeiro, um programa intitulado “Treze lições de um ignorante”, o qual foi suspenso por ordem do presidente Juscelino Kubitschek, que até hoje é dourado com a absurda fama de ter sido liberal e democrata, mas que não hesitou em usar a censura quando percebeu que sua mulher fora ironicamente criticada por Millôr, ao dizer: “Dona Sarah Kubitschek chegou ontem ao Brasil, depois de 5 meses de viagem à Europa, e foi condecorada com a Ordem do Mérito do Trabalho.”

Não sei se no intervalo outra primeira dama foi condecorada, mas a atual Marisa Letícia Lulla da Silva, acabou de ter a sua segunda. A primeira foi no dia 7 de dezembro de 2007 quando recebeu, em cerimônia realizada na Base Aérea de Natal (BANT), no Rio Grande do Norte, a Medalha do Mérito Santos-Dumont. Logo me assaltou uma dúvida: Por que a “primeira patroa” recebeu condecoração brasileira criada para homenagear civis e militares, brasileiros ou estrangeiros, por destacados serviços prestados a Força Aérea Brasileira (FAB)? Qual serviço prestara à FAB a homenageada? Conclui, como uma grande boa vontade, que fora pelo fato de ter acompanhado o marido em suas inúmeras viagens no Aero-Lulla, com uma tripulação da FAB, sem nunca dizer nada.

Mas agora parece que a coisa entrou no perigoso terreno da galhofa. Dona Marisa foi condecorada com a Ordem de Rio Branco (14/4). Essa ordem é destinada a galardoar os que, por qualquer motivo ou benemerência, se tenham tornado merecedores do reconhecimento do Governo Brasileiro, servindo para estimular a prática de ações e feitos dignos de honrosa menção, bem como para distinguir serviços meritórios e virtudes cívicas.

Pombas! A “primeira patroa”, com relação à diplomacia, teve somente uma passagem indigna: fez uso do Itamaraty para facilitar-lhe o recebimento da dupla nacionalidade junto ao consulado italiano. Os descendentes de italianos até a 5ª geração tem esse direito, mas para qualquer mortal no Brasil, que também queira ser italiano, há uma espera de média de 6 anos, e Marisa Letícia a recebeu em dias. Mas a a parte feia da coisa é a mulher de um presidente que não acredita no país governado por seu marido e, como se não bastasse, ao ser perguntada por que como mulher do presidente pedira a dupla nacionalidade, sem o mínimo pejo, respondeu: “É, o amanhã nunca se sabe, não é mesmo?”

Pois é, a uma brasileira que não respeita seu pais foi dada a comenda do Rio Branco, que tem como dístico a expressão em latim “Ubique Patriae Memor” (Em qualquer lugar, terei sempre a Pátria em minha lembrança).

Mas o pior de tudo foi a explicação que deu o chanceler Celso Amorim para esse puxa-saquismo explicito: “apoio à atuação do marido na política internacional justificam a homenagem” – afirmou ele..

Ora Celso Amorim, tenha a paciência e “vá a merda”.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Herbert Vianna

Cique na imagem para visualizar em tamanho maior...




Essa pergunta foi à vencedora em um congresso sobre vida sustentável.

“Todo mundo 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos... Quando é que 'pensarão' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?”

Passe adiante!
Precisamos começar JÁ!

Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro de casa e recebe o exemplo vindo de seus pais, torna-se um adulto comprometido em todos os aspectos, inclusive em respeitar o planeta onde vive...

Médico que foi preso acusado de pedofilia é contratado em posto de saúde de Goiânia

ISTO É BRASIL.....ATÉ QUANDO.



Médico que foi preso acusado de pedofilia é contratado em posto de saúde de Goiânia
Luiz Felipe Fernandes
Especial para o UOL Notícias
Em Goiânia
O médico endocrinologista Antônio Claret de Lima, 56, que chegou a ficar preso durante cinco meses em 2007 por acusação de pedofilia, trabalha normalmente num posto de saúde de Goiânia. A denúncia foi feita na manhã desta terça-feira (18) no plenário da Câmara Municipal, ironicamente no Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A denúncia foi apresentada pelo vereador Elias Vaz (PSOL), que distribuiu cópia do Diário Oficial do Município do dia 7 de maio de 2010. Nele consta a nomeação de Claret para o cargo de médico. O contrato tem duração de um ano. Desde então, segundo o vereador, o endocrinologista trabalha no Centro de Assistência Integral à Saúde (CAIS) do Jardim Guanabara, bairro na região Norte de Goiânia.

Segundo o vereador que apresentou a denúncia, uma enfermeira do posto de saúde foi designada para acompanhar o médico, “para que ele não fizesse nada de errado”. “Isso é um absurdo”, disse Elias Vaz. O parlamentar adiantou que conversou informalmente com um promotor do Ministério Público, que deve pedir explicações à prefeitura, e que o caso já foi encaminhado para a presidência da CPI da Pedofilia da Assembleia Legislativa de Goiás.

Sob manifestações revoltadas dos demais parlamentares, o vereador Iram Saraiva (PMDB) informou ter entrado em contato com o prefeito Paulo Garcia, que alegou não saber da nomeação. Iram é líder do prefeito na Câmara.

A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde informou que o caso está sendo avaliado, mas que só no fim da tarde será anunciado o posicionamento oficial. Juliano Cabral, um dos assessores, adiantou que a nomeação do médico obedeceu às exigências legais, já que Antônio Claret não teve o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) cassado, ainda não foi condenado pela Justiça e nem responde a processo administrativo na Secretaria.

O caso

Antônio Claret de Lima foi preso em junho de 2007, acusado de pedofilia e exploração de menores. Entre suas vítimas estariam crianças com idades entre 5 e 12 anos. Outras cinco pessoas foram presas, sob a acusação de agenciarem crianças e adolescentes para terem relações sexuais com o médico. O processo tramita na 8ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO). Ainda não foi dada a sentença final.

Um dos casos que mais chamou a atenção foi o da babá Marinalda Mendes Vieira. Segundo a polícia, ela levava a filha de sua patroa – uma menina de 8 anos – para ser abusada sexualmente por Claret. Gravações telefônicas interceptadas durante as investigações revelam conversas em que o médico fala com detalhes dos contatos íntimos com os menores.

Em novembro de 2007, todos os envolvidos foram soltos, por força de um habeas corpus. O desembargador que decidiu pela liberdade acatou o pedido da defesa, que argumentou que o levantamento das provas era demorado e, por isso, deveria ter sido feito antes da denúncia, o que evitaria que eles ficassem mais tempo que o necessário na prisão.